Descubra a importância de usar luvas para karatê e taekwondo

Descubra a importância de usar luvas para karatê e taekwondo

Durante os seus treinos, você usa as luvas para karatê e taekwondo? Se não, deveria começar a usá-las sempre que praticar. As luvas existem por uma razão e são itens obrigatórios nas competições oficiais dos dois esportes. Por isso, é importante que elas sejam usadas também nos treinos.

Se você é do tipo que não usa as luvas quando treina, este artigo é para você. Continue lendo para saber por que você deve mudar de hábito!

As razões para usar as luvas para karatê e taekwondo nos treinos

O uso das luvas para karatê e taekwondo nos treinos é necessário por dois motivos importantes: a proteção contra danos e a habituação ao uso dos equipamentos. Falaremos mais sobre a proteção a seguir, mas podemos adiantar que as luvas ajudam a evitar lesões tanto nos usuários, como nos seus adversários.

Durante o treinamento, é importante que o corpo seja conservado, para não encurtar a carreira do atleta e nem causar dano que coloque sua vida em risco. Por isso, é importante treinar com luvas.

A segunda razão é por causa do costume de lutar com as luvas. Nas competições oficiais, tanto de karatê como de taekwondo, os atletas devem usar luvas de proteção. Se o treinamento não é feito com as luvas, haverá uma dissonância na hora da competição oficial. Desde o peso do movimento até sua velocidade e impacto serão diferentes.

Por isso, um atleta que queira ter o melhor desempenho na hora da competição, precisará treinar já com as luvas, para se acostumar com o efeito que elas causam na realização de determinados movimentos.

Os riscos de não usar as luvas para karatê e taekwondo

A principal razão para o uso de luvas para karatê e taekwondo é para proteger o atleta e seu adversário. Afinal, as lutas podem causar danos consideráveis nos participantes.

É por isso que as competições e torneios oficiais exigem que os participantes usem os equipamentos de proteção, para minimizar os riscos e os danos que eles sofrerão nas lutas. Para mostrar a seriedade da situação, confira a seguir os principais riscos de não lutar com luvas!

Machucar a mão

Quanto mais tonificado for o atleta, mais velocidade e peso no soco, resultando em mais poder. Claro que isso é útil para derrotar o adversário, mas o dano não fica só com o outro lutador, ele também é sentido na própria mão, que não tem a resistência para lidar com esse impacto. Na prática, cada soco é como atingir a si, aumentando o risco de lesões (como quebrar um dos ossos da mão) que podem prejudicar a sua carreira.

Machucar o rosto

Além de machucar a si, um soco sem luvas para taekwondo pode também machucar seriamente seu parceiro de treino. Sem a absorção do impacto do soco, temos osso batendo em osso, o que pode gerar fraturas no crânio, por exemplo.

Tonturas e quedas

Um soco sem luvas tende a causar um impacto maior, portanto, pode atingir mais seriamente o seu parceiro de treino. Na prática, ele pode sentir mais tonturas e cair várias vezes, o que, além de prejudicar o andamento do treino, ainda tem pode causar danos a longo prazo para ele.

Sangramento nasal

Outro risco de um soco desprotegido é estourar os vasos sanguíneos internos do nariz, o que causa sangramento nasal. Por causa disso, o treino pode ser interrompido e você ficaria sem parceiro para treinar, prejudicando o seu desenvolvimento pessoal.

Como deu para ver, o uso de luvas para karatê e taekwondo é muito importante. O equipamento não influencia só no seu desempenho profissional, mas também serve para proteger seu corpo e o do seu parceiro de treinos. Por isso, use seu equipamento sempre!

Se você gostou do artigo, aproveite para seguir nosso perfil no Instagram para acompanhar outros conteúdos como este!

Como se tornar um atleta olímpico?

Como se tornar um atleta olímpico?

Muitas pessoas têm o sonho de se tornar um atleta olímpico, representar o Brasil em uma Olimpíada e voltar de lá com a tão cobiçada medalha de ouro. Mas nem todos podem realizar esse sonho. Para atingir o objetivo disputar as Olimpíadas, é necessário muito planejamento de carreira, dedicação, esforço e talento.

Se você tem disposição para avançar rumo a esse objetivo, mas não sabe qual o caminho, este artigo vem ao seu auxílio. Siga a leitura para saber 5 passos para se tornar um atleta olímpico!

1. Escolha o esporte que deseja praticar

O primeiro passo para se tornar um atleta capaz de disputar as Olimpíadas é, claro, escolher um esporte para praticar. Não basta ser qualquer esporte, entretanto. Como veremos a seguir, um atleta olímpico faz várias horas de treinos diários, sem folga ou descanso nos fins de semana.

Por isso, você precisará escolher um esporte que ame a ponto de praticar todos os dias por anos e não enjoar, além de ter uma certa dose de talento natural para se destacar em competições.

2. Adquira o equipamento de um atleta olímpico

Um atleta que dispute as Olimpíadas e principais competições mundiais do seu esporte precisa ter os equipamentos adequados para a prática esportiva.

Mais do que apenas ter os equipamentos oficiais, é necessário treinar com objetos específicos para o treino, de forma a melhorar seu desempenho. Por exemplo, um atleta que vise participar da competição de Taekwondo, precisará de um kit de equipamentos, incluindo um dobok para torneios, e também raquetes para os treinos.

3. Comece a treinar diariamente no seu esporte

Com os equipamentos adquiridos, o próximo passo é começar a treinar diariamente no seu esporte. Sim, todos os dias!

A rotina de um atleta que visa disputar as Olimpíadas é muito puxada, especialmente se ele não tiver patrocínio ou bolsas esportivas. Por isso, os iniciantes precisam manter um emprego que pague as contas e encontrar espaço durante o dia para sessões de treino.

Além disso, não adianta começar a treinar sozinho. É importante ter a orientação de um treinador especializado desde o começo, para otimizar as sessões de treino, evitar vícios e conquistar um progresso real no esporte.

4. Participe de competições oficiais

Depois de tanto treinar, você vai querer colocar em ação tudo que andou praticando no ginásio, academia ou dojo. Isso é ótimo, pois você terá de competir muito até chegar ao nível olímpico.

No início, comece com todas as competições possíveis para levantar dinheiro em prêmios para inscrições dos torneios oficiais da confederação nacional e internacional. Depois, concentre-se nas competições de maior nível técnico para construir um nome e uma posição nos rankings mundiais.

5. Consiga a classificação para as Olimpíadas

Depois de se estabelecer no cenário nacional e internacional, comece a focar em obter os requisitos necessários de classificação para as Olimpíadas.

Os critérios variam de esporte para esporte. Por exemplo, no Taekwondo, o padrão é levar os mais bem colocados no Ranking Olímpico após o Grand Prix do ano anterior aos Jogos Olímpicos. Já no Judô, a convocação leva o atleta de melhor colocação no ranking mundial em cada categoria.

Se esforce e treine muito, visando sempre melhorar o seu desempenho. Com esses passos você tem uma melhor ideia de como se tornar um atleta olímpico e qual caminho seguir para representar o Brasil e lutar pela medalha de ouro.

Aproveite e compartilhe este post nas suas redes sociais, marcando os amigos e familiares que vão te apoiar durante a jornada em busca do lugar mais alto do pódio olímpico!

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.